Blog

32b51-grafismo2bindian2bsari
A sabedoria de se re.co.lher

Posted by    |   setembro 2nd, 2011   |   2 Comments

Re.co.lher. Do latim recolligere. Fazer a colheita de: Semear boa semente para recolher bons frutos. Juntar, reunir (coisas dispersas). Pôr ao abrigo; arrecadar, guardar. Tirar da circulação. Obter como recompensa ou resultado. Guardar na memória. Dar acolhimento ou hospitalidade a; abrigar. Entrar depois de ter saído; voltar para casa. Ir-se, retirar-se (para algum aposento). Concentrar o espírito na meditação: Recolheu-se paraordenar as idéias. Recolhe-seamiúde em demoradas meditações. Fonte: Dicionário Michaelis da língua portuguesa

Yoga = União. Recolher-se é também unir partes dispersas, algo essencial ao yoga. Estamos acabando de passar pela lua nova, e com ela um período de seis dias de recolhimento, trazido pelo magnetismo do lado escuro, invisível e, por que não dizer, do lado de dentro. Na natureza, neste período as fêmeas não gestantes menstruam o conteúdo que seu útero preparou, eliminam também diversas toxinas e resíduos do corpo pelos intestinos e pele, portanto os aromas corporais podem adquirir mais intensidade.
 Com tanto trabalho interno, deve-se cuidar da energia vital, resguardando-a. Que tal ser gentil consigo e se dar este retiro, alinhado com o magnetismo lunar? Ora, somos feitos de 70% água. A lua interfere nas marés, e assim em nós também.
 Já falamos aqui do significado da palavra Asana = assento (da alma). É sugerido por muitas sábias professoras de yoga que se pratique sequências terapêuticas de Asanas suaves e nutritivos neste período, trabalhando aspectos sutis da consciência e menos intensamente os grupos musculares, dando espaço para uma situação de maciez aos órgãos internos e acalmando o sistema nervoso central.
 Dizem os antigos que um animal não costuma se aproximar de uma mulher em seu período menstrual. Será porque entende que ela está mais perto de sua natureza, em um momento de forte exalação de seus poderes, e a respeita como semelhante?
 Na Índia as mulheres evitam cozinhar ou entrar em templos religiosos quando menstruam, para não misturar a forte energia na qual estão imersas enquanto emanando o mais significativo condutor de energia vital, o sangue.
 Não se deve entender como um período frágil, mas de recolhimento, reflexão, mergulho na obscuridade, no subjetivo e de refinamento de aspectos sutis da consciência. Muita meditação e pranayamas suaves são bem-vindos e deles se extrairão grandes benefícios.
Neste período mensal as mulheres antigas se reuniam para compartilhar sabedorias delicadas. Me parece um ótimo momento, já que estão mais conectadas com seu mundo interior.

2 Responses to A sabedoria de se re.co.lher
  • Demelza disse:
    O seu comentário está aguardando moderação.

    Why do I bother callnig up people when I can just read this!

  • Marcos!
    Sim, você tem razão! Também tenho observado ao longo da vida que os homens têm seus períodos de recolhimento. Que ótimo! Te proponho: por que você não começa também a tomar nota e organizar suas percepções (sobre si e seus alunos/pacientes), de modo a tentar identificar estes períodos masculinos com questões psico-físicas? Bem como procurar bibliografia relacionada? Tenho certeza de que vc vai encontrar informações interessantíssimas!
    Me mantenha informada de suas investigações! Vamos trocar!
    Beijos!
    Fabi

  • OLá Fabi!
    Fiquei pensando se o homem também não possui algo como a menstruação feminina. Não é tão biológico, mas talvez a forma masculina de se recolher seja o ir para a “toca”, ficar quieto apenas. Para mim isso é uma necessidade, e vejo muitos homens dizerem isso também. Tenho pensando nisso desde que você postou este texto, gostei.
    abração
    marcos

Deixe uma resposta